Historicamente, esta é a parcela mais antiga do acervo do MNBA, atualmente constituída por mais de 800 quadros que reúne obras em sua grande maioria de artistas europeus. Esta coleção começou em 1808, com as obras trazidas pela Corte Real Portuguesa que aportou no Brasil, e aumentou em 1816, com as 50 obras da Missão Artística Francesa, um conjunto adquirido por Joaquim Lebreton em Paris: são pinturas italianas, flamengas, holandesas e francesas criadas ao longo dos séculos XVI, XVII e XVIII. Citamos duas coleções, hoje passíveis de representarem, em seu conjunto, um panorama: o barroco italiano, que conta com as obras da família Bassano e com outras pinturas de Assereto, Albani, Coccapani, Castello e Castiglione (dito Grechetto), dentre outros; o segundo conjunto oferece uma boa apreciação de obras-primas flamengas e holandesas, com as pinturas das famílias Teniers, Brueghel, Francken, Hondecoeter e Van Kessel. O MNBA conta também com o conjunto de oito quadros do holandês Frans Post o mais importante pintor da paisagem brasileira registrada durante o período colonial. No século XX, considera-se relevante o elenco de obras impressionistas, incluindo uma tela de Alfred Sisley, tendo ainda destaque as vinte pinturas do renomado paisagista Louis Eugène Boudin.
 
 
 
 
Desenho Brasileiro Desenho Estrangeiro Escultura Brasileira Escultura Estrangeira Arte Africana Gravura Brasileira Gravura Estrangeira Pintura Brasileira Pintura Estrangeira Sistema de informações do acervo do MNBA