O Laboratório de Conservação e Restauração de Papel, cuja existência remonta à década de sessenta, atua junto às coleções de Desenho Gravura, Biblioteca e Documentos, além de atender solicitações de outros museus e instituições afins.
Localizado no piso térreo do MNBA após algumas mudanças de espaço, ocupa atualmente 152,97m2 de área e possui equipamentos modernos, elementos facilitadores do trabalho de restauração.
A ação do laboratório compreende duas tarefas que são: a Conservação e a Restauração. A primeira, se exercida com rigor, elimina praticamente a segunda. A necessidade de restaurar uma obra é verificada após análise do estado de conservação e das alterações provocadas na mesma (fungos, traças, rasgos e outras interferências). A partir dessa análise, os restauradores decidem o tratamento adequado para cada obra.
Abaixo, um exemplo de dois momentos de uma mesma peça.