EXPOSIÇÕES  E EVENTOS REALIZADOS - 2010

Exposição Litoral - entre pintura e escultura

Encerrada em 28 de novembro


     Nesta exposição foram apresentados 20 trabalhos recentes da produção do artista mineiro Manfredo de Souzanetto, com obras situadas entre a pintura e a escultura. As formas pintadas nas telas originam esculturas e objetos em madeira e cobre, além disso os trabalhos dialogam poeticamente entre si.
                                                                                               
Coleção Brasiliana Itaú 


Encerrada em 21 de novembro

Vista do Rio de Janeiro, c. 1855, Hagedorn A exposição Coleção Brasiliana Itaú apresentou mais de 300 peças - entre pinturas, aquarelas, desenhos, gravuras, mapas e livros - ligadas à história do Brasil. Esta exposição exibiu pela primeira vez, Souvenir de Rio de Janeiro - obra única e de importância fundamental para a Iconografia do Rio, que permaneceu inédita até se tornar a mais nova aquisição deste acervo. Trata-se de um trabalho em aquarela, óleo, lápis e colagem realizado por Jean-Baptiste Debret, Johann Moritz Rugendas, Araújo Porto Alegre e Victor Barat em homenagem ao Rio de Janeiro, em 1832. A mostra passou por São Paulo e Minas Gerais onde foi vista por mais de 100 mil pessoas.
   

Caminhos da Cor, de Sergio Telles

Encerrada em 7 de setembro

Auto retrato (1977), OSP, Sergio Telles
    

Um profundo encantamento com a pintura,  com a magia da tela e suas amplas possibilidades sensoriais,  cores,  traços,  tonalidades,  movimento e repouso,  é o que o artista Sergio Telles dividiu com o público,  na exposição Caminhos da Cor. Ao todo foram expostos 53 óleos sobre tela,  37 aquarelas sobre papel e mais 14 desenhos, além de um álbum de gravuras e 13 aguas-fortes e carnets de voyages.


Marcas Reveladas, coletiva

Encerrada em 29 de agosto

Série Casa, Gravura em Metal, de Rizza Conde
    
A sofrida, porém, prazerosa experiência de fazer gravura levou Armando Barbosa, Alexandra Morizot, Bia Sasso, Rizza Conde e Roberto Tavares, reunidos em torno do Atelier Villa Venturosa, a querer dividir com o público um pouco desta fascinante arte. A mostra Marcas Reveladas exibiu cerca de 40 obras refletindo a gravura como expressão artística envolta em complexos processos e compreendida em uma intrincada série de passos, etapas, camadas sucessivas de atividades, sopros e poeiras que antecedem cada aveludado, cada espaço aberto, cada corte, cada recanto de luz, cada sombra e cada claro-escuro.


Jogos da Arte, de Paiva Brasil

Encerrada em 29 de agosto


    

Em comemoração aos 80 anos de vida do artista, a exposição “Paiva Brasil - Jogos da Arte” exibiu 33 pinturas em tinta acrílica sobre tela. Ao menos 18 são obras recentes, nas quais Paiva  reuniu elementos recorrentes em seu trabalho, como o rigor construtivista e o geometrismo abstrato.


Exposição Às voltas com o galo branco...

(Acervo Yedda e Augusto Frederico Schimidt)

Encerrada em 21 de março

   

A mostra reuniu 62 obras de arte pinçadas do espólio Yedda e Augusto Frederico Schmidt, que foram doadas ao MNBA no segundo semestre de 2009. A exposição Às voltas com o galo branco... contou com exemplares das artes plásticas do Brasil, Américas, Europa e Ásia, que remontam ao século XVIII, incluindo nomes representativos da arte moderna brasileira e estrangeira.

.

Eugène Boudin e Frans Post: Acervo do MNBA em destaque

Encerrada em 21 de março

    Depois de três anos longe dos olhos do publico, parte do significativo acervo de pinturas de   Eugène Boudin e Frans Post foi exibida pelo MNBA. Estiveram expostas quinze obras da coleção Eugène Boudin e sete de Frans Post,  respectivamente nas salas Clarival Valadares e Joaquim Lebreton.


Frans Post (1612/1680)
Das mais de cem de obras conhecidas do pintor espalhadas pelo mundo, oito pertencem ao acervo do MNBA.  A importância histórica desta rara coleção de Frans Post está na documentação de algumas das primeiras imagens de paisagens brasileiras.



Eugène Boudin (1824/1898)
O francês Louis Eugène Boudin, figura expressiva no cenário artístico mundial, é tido como o precursor do movimento impressionista. Orgulho do MNBA, a coleção de Boudin é o maior conjunto de suas pinturas numa instituição publica fora da França. Suas telas retratam paisagens, barcos ancorados e marinhas.